Capa para Analista de Sistema - Guia das Profissões

24-12-2019

Analista de sistema: salário, cursos, carreira e o que faz

Um Analista de Sistema trabalha com o desenvolvimento de softwares, redes e bancos de dados, para diversos setores de mercado. Diferente de outras formações em TI, este profissional obtém maiores conhecimentos relacionados à gestão de projetos. Neste artigo vamos falar sobre o que faz, cursos, salários, vantagens e desvantagens da profissão.

 

 

A gente quase não se dá conta. Mas hoje em dia, quase tudo o que faz parte das nossas vidas envolve um software. A TI está tão presente, e evoluindo desenfreadamente, que as empresas (milhares delas) inclusive enfrentam dificuldade em encontrar profissionais qualificados para suas vagas. Parece inacreditável, mas existem mais oportunidades de emprego do que pessoas com o conhecimento necessário para preenchê-las.

Uma das razões por trás deste cenário ímpar no mercado de trabalho brasileiro, é a amplitude de linguagens de programação, softwares e plataformas.

Existem tantos caminhos, e ao mesmo tempo tantas ferramentas e linguagens para a construção de sistemas, que pra quem olha de fora, é como se todos estivessem falando grego. Mas é ainda mais complexo: um fala mandarim, outro latim, outro russo, outro japonês, e de alguma maneira todos conseguem alinhar objetivos e juntos desenvolver os mais incríveis projetos em diferentes setores.

Deixando as brincadeiras e metáforas de lado, a verdade é que a Análise de Sistemas é uma profissão com uma explicação óbvia para quem trabalha com isso, é bem complicada pra quem não entende muito do assunto.

 

O que faz um Analista de Sistema

“O meu neto trabalha com computador!”

Talvez dizer isso seja mais fácil de entender do que “desenvolver sistemas informatizados”. Mas de uma maneira mais simples e geral, um Analista de Sistemas trabalha com desenvolvimento de softwares, sistemas de informação e bancos de dados, para basicamente todos os setores de mercado e seus infinitos fins.

Explicando de uma maneira mais prática: sabe o WhatsApp que você usa todos os dias? Pois foi este profissional que fez. Sabe o Google? Mesma coisa. Para facilitar ainda mais um pouquinho, nos próximos tópicos vamos falar sobre as áreas de atuação e as segmentações de tarefas.

 

Onde trabalham os Analistas de Sistema:

Olha, se duvidar, até no meio da selva!

Você vai encontrar um Analista de Dados em mercados mais óbvios, como empresas focadas no desenvolvimento de tecnologias, ou nas famosas Startups, mas também na prefeitura, no hospital, na indústria tradicional, no comércio, em empresas de finanças, da economia criativa, e em tantos outros lugares.

Toda empresa que usa algum tipo de software, precisa, ou de um Analista de Sistema, ou de uma empresa (com centenas deles) focada em desenvolver soluções customizadas para cada tipo de mercado.

Em resumo, quanto mais a gente usa tecnologia, mais variados serão os segmentos em que este profissional é requisitado. Muito por isso os “programadores” são tão concorridos no mercado de trabalho, visto que a demanda (que só cresce) é algumas vezes até maior do que a oferta.

 

Como um Analista de Sistema trabalha

Lembra que brincamos que em uma equipe de TI é como se cada um falasse uma língua diferente? Mas é mais ou menos por aí mesmo (quase literalmente). No desenvolvimento de um App, por exemplo (e de uma maneira bem geral), pode ser necessário alguém especializado em iOS, outro em Android, outro em um tipo específico de banco de dados, outro em web, outro especializado na arquitetura, alguém para desenvolver as interfaces, alguém com experiência para coordenar essa galera toda, e por aí vai. E, quando falamos em “alguém”, esse alguém pode significar uma equipe inteira.

Para você compreender de uma maneira um pouco mais específica essa miscelânea toda, vamos dividir em 3 os campos de atuação de um Analista de Sistema

 

Desenvolvimento de software

É o desenvolvimento propriamente dito de qualquer tipo de software. Envolve arquitetar, planejar, desenvolver, analisar e buscar constantemente uma performance mais alta. Lembrando que cada uma destas etapas pode exigir profissionais e até equipes específicas.

Um software pode ser um sistema bancário, um navegador, um site, um app. Enfim, todo sistema digital que solucione alguma necessidade tanto de um mercado ou grupo de pessoas.

Neste caso, quando falamos em desenvolvimento de software, imagine que estamos falando de uma “casca”. Todas as funcionalidades que te permitem “enxergar” o sistema. Os banco de dados e a análise e proteção das informações que o alimentam ficam por conta da próxima área.

 

Administração de Banco de dados

Imagine o Instagram vazio, prontinho para receber cadastros de milhões de usuários que irão postar outros milhões de fotos. O trabalho de planejar e desenvolver uma estrutura de armazenamento, carregamento, integração e a proteção destas informações é o que chamamos de Administração de Banco de dados. O que, convenhamos, é cada vez mais importante.

Dentro deste universo, os analistas de banco de dados também são responsáveis por analisar e buscar melhorias neste sistema de armazenamento de informações. Tanto no que diz respeito a segurança quanto velocidade no carregamento.

 

Administração de Redes (Ou Infraestrutura)

Administrar redes significa projetar, implementar e cuidar das redes de computadores internas em uma empresa ou organização. É garantir que o software de uma empresa esteja em constante funcionamento, com todos os computadores integrados e com segurança na troca de informações. Também significa instalar os softwares e hardwares (equipamentos), assim como prestar suporte a quem faz uso deste sistema.

De uma maneira geral, podemos usar o exemplo de uma escola. Neste caso, o administrador de redes é responsável por garantir que todos os documentos da rede de computadores sejam salvos com segurança, que todos as máquinas estejam conectadas entre si, e que cada usuário tenha o devido acesso (ou restrição) às pastas, aos arquivos e programas. Na mesma linha, este profissional também é responsável por instalar os programas e pela manutenção dos equipamentos.

 

Como se tornar um analista de sistema (que curso e/ou faculdade fazer)

Entre as profissões de ciências exatas, Analista de Sistemas é uma das que mais apresenta variações de cursos. Entre outras possibilidades, você pode entrar para a área de TI fazendo um tecnólogo de Análise e Desenvolvimento de Sistemas (talvez o mais específico para a profissão), tecnólogo de Processamento de Dados, faculdade de Ciências da Computação, faculdade (ou tecnólogo) de Sistemas e Informação, e por aí vai.

Em geral, estes cursos oferecem uma base semelhante, desenvolvendo skills básicas e avançadas para o desenvolvimento de softwares, redes e bancos de dados, e direcionam o estudante para alguma atividade mais específica.

Embora não seja necessário um diploma para se tornar um Analista de Sistemas, as grandes empresas acabam priorizando profissionais com melhores cursos e especializações. Por isso, entre as dicas que podemos oferecer para quem quer seguir nesta área, talvez a principal seja nunca parar de estudar e se atualizar – seja através de tecnólogos, faculdades, pós-graduações e outras especializações, cursos presenciais ou online, na leitura de livros, blogs ou e até mesmo tutoriais de youtube.

Aproveite: esta é uma das áreas com conhecimento mais rico distribuído na internet. Então, principalmente para quem está começando, é importante se virar e correr atrás do conhecimento.

 

Qual as características de um Analista de Sistema:

Se você leu o último tópico, provavelmente já está entendo as principais características destes profissionais. Uma das mais gritantes é ser esforçado e ter facilidade em aprender sozinho (aquilo que o mercado chama de self-learner nas descrições de vagas).

Como existem infinitas linguagens de programação para se aprender, desenvolver estas duas skills é fundamental. Pois se você ficar esperando alguém te ensinar tudo em um curso, vai acabar ficando pra trás (ao mesmo tempo que fazer cursos é com certeza um grande diferencial).

Outras duas características marcantes é possuir um perfil analítico e atento aos detalhes. Se você acha que isso é bobagem, basta olhar uma página de código. Alguém que não seja minimamente minucioso provavelmente vai acabar deixando algo muito importante para trás. E aí, os famosos bugs vão aparecer com mais frequência.

Falando nisso, outra característica (não que todos tenham, mas devem desenvolver) é a paciência. Afinal, encontrar problemas e conseguir explicar suas resoluções para clientes não está entre as tarefas mais fáceis.

 

Vantagens e desvantagens da profissão

Assim como em qualquer outra carreira, ser um Analista de Sistema tem suas vantagens e desvantagens. A questão é o quanto você se identifica com a parte legal e o quão resiliente você é enfrentando a parte nem tão boa.

Vantagens:

  • Mercado em crescimento: como falamos anteriormente, quanto mais tecnologia a gente usa, mais este mercado cresce
  • Quantidade de vagas: programadores, analistas de sistema e profissionais de TI em geral são amplamente requisitados no mercado de trabalho
  • Salário Inicial: é uma profissão que oferece uma boa base de salário inicial
  • Empreendedorismo: aprender programação de oferece uma vantagem imensa para se tornar empreendedor. Principalmente no mercado de Startups, que é totalmente dependente destes profissionais

 

Desvantagens:

  • Conhecimentos e linguagens específicos: existem diversas linguagem de programação, códigos, banco de dados e por aí vai. Talvez você tenha que tomar uma decisão de se tornar um expert em algumas delas, ou ser a pessoa que sabe de tudo um pouco
  • Conversa com o cliente: você vai ver. Vai conviver tanto com códigos e palavras específicas, que isso fará mais parte do seu vocabulário do que a língua portuguesa. O problema estará em como traduzir tudo isso para clientes e colegas de outros setores
  • Variedade de disciplina: para encontrar cargos de gestão e chefia, talvez seja necessário buscar conhecimentos na área de administração, marketing e do mercado em que estiver atuando. Além disso, é preciso “se soltar” e aprender a lidar com diferentes tipos de pessoas

 

Quanto ganha um analista de sistemas

A gente sabe que no fim das contas isso é tudo que você queria saber. Mas nós temos uma boa e uma má notícia: a má, é que não temos como te dar valores exatos, pois eles variam BASTANTE; a boa, é que os salários iniciais são bem razoáveis e os cargos de chefia podem render grandes quantias.

Para se ter uma ideia, o portal Vagas, define uma média entre R$ 3.312,00 e R$ 7.301,00. Já o Guia da Carreira, ao mesmo tempo em que apresenta valores iniciais menores (com o um mínimo de R$ 1.700,00), também aponta que em cargos de chefia (como é o caso de um CTO ou Diretor de TI em uma GRANDE empresa), os valores podem superar os 50mil (!).

Entretanto, é sempre sempre bom lembrar: para chegar lá é preciso suar bastante a camiseta, aprender constantemente e ter muita paciência.

 

O que você achou da profissão? Quer se tornar o mais novo Analista de Sistema do mercado? Conte com a gente para tudo o que precisar. Se tiver alguma dúvida ou sugestão, escreva nos comentários!