Engenharia Ambiental

17-07-2020

Engenharia Ambiental: curso, profissão e mercado

Veja tudo o que você precisa saber sobre Engenharia Ambiental, curso, profissão e mercado antes de fazer a sua escolha, além de conhecer as faculdades mais renomadas.

 

Quando os estudantes estão definindo e escolhendo o curso superior, as dúvidas começam a surgir e, quando o assunto é Engenharia, as perguntas multiplicam-se.

Quando pensamos em curso superior de Engenharia, há mais de 20 (vinte) destacadas pelo Ministério da Educação (MEC).

E, dentro destas possibilidades, a carreira em Engenharia Ambiental está crescendo no Brasil e ampliando o mercado de atuação.

Por isso, confira no post de hoje tudo o que você precisa saber sobre Engenharia Ambiental, curso, profissão e mercado.

Vamos juntos?

 

 

 


Engenharia Ambiental: o que faz um engenheiro ambiental?

 

A Engenharia Ambiental é uma graduação orientada para o desenvolvimento sustentável.

No curso, leva-se em consideração diversas dimensões, tais como:

  • Sociais;
  • Econômicas;
  • Ecológicas;
  • Tecnológicas.

As atribuições de um Engenheiro Ambiental estão definidas na Resolução 447/2000 que, de maneira geral, estão relacionadas com a administração, gestão e ordenamentos ambientais e ao monitoramento e mitigação de impactos ambientais, além de serviços afins.

 

 

Principais áreas de atuação em Engenharia Ambiental

Por ser um curso multidisciplinar, a Engenharia Ambiental tem várias áreas distintas de atuação como, por exemplo:

 

Saneamento

O trabalho com saneamento básico é uma das principais áreas da Engenharia Ambiental.

Aqui é realizado o projeto, a construção e a operação dos sistemas de coleta e abastecimento de água.

Além disso, dentro do saneamento básico, é possível atuar com o planejamento de sistemas de drenagem para a prevenção de enchentes e inundações.

 

 

Construção Civil

Sim, é possível trabalhar com Engenharia Ambiental na construção civil. Alguns exemplos:

  • Realização de análises de impacto, além de acompanhamento da respectiva obra em relação ao seu impacto no meio ambiente;
  • Ser responsável por conseguir licenças ambientais necessárias para o empreendimento;
  • Emissão de laudos e pareceres técnicos.

 

 

Planejamento e gestão ambiental

As atividades da Engenharia Ambiental aqui estão relacionadas com a realização de estudos sobre o impacto de determinadas atividades sobre o meio ambiente.

A partir destes estudos, são planejadas ações para a utilização de recursos naturais de maneira que sejam minimizados os impactos.

Nesta área também há o estudo acerca da reutilização dos resíduos industriais com o objetivo de otimizar a produção, reduzir custos, além de minimizar os efeitos ambientais.

 

 

 


Panorama dos principais cursos de Engenharia Ambiental no Brasil

 

Há várias instituições que realizam o ranqueamento das melhores Universidades/Faculdades do Brasil.

Para o curso de Engenharia Ambiental, vamos trazer o ranking do MEC e do Jornal Folha de S. Paulo.

 

 

Critério do Ministério da Educação

Um dos critérios do MEC é o Conceito Preliminar de Curso (CPC), que avalia a qualidade dos cursos de graduação.

Ele utiliza como critérios: avaliação de desempenho de estudantes, o valor agregado pelo processo formativo e informações relativas às condições de oferta (corpo docente, infraestrutura e recursos didático-pedagógicos).

 

No caso de Engenharia Ambiental (2017), têm-se as 10 (dez) Faculdades/Universidades melhores ranqueadas (da maior nota para a menor nota):

 

  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (SP);
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul (RS);
  • Faculdade Espírito Santense (ES);
  • Universidade Federal Rural do Semi-Árido (RN);
  • Centro Universitário de Jaguariúna (SP);
  • Faculdade Educacional Araucária (PR);
  • Centro Universitário Ritter dos Reis (RS);
  • Universidade Federal de Alfenas (MG);
  • Universidade de Brasília (DF);
  • Universidade Federal de Lavras (MG).

 

 

Ranking Universitário Folha

Já o Ranking Universitário Folha (RUF 2019) utiliza dois critérios de avaliação para o seu ranqueamento: ensino e mercado.

Aqui, listamos as 5 (cinco) primeiras Faculdades / Universidades em Engenharia Ambiental:

 

  • Universidade de São Paulo (USP);
  • Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG);
  • Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP);
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ);
  • Universidade Federal de Santa Catarina (SC).

 

 

 


Mercado de trabalho para formados em Engenharia Ambiental e média salarial

 

Agora chegou um momento que os estudantes se interessam muito: qual é o mercado de trabalho e qual é a média salarial.

 

Por isso, separamos aqui informações atualizadas.

 

O Engenheiro Ambiental pode atuar de maneira ampla, tanto em grandes centros urbanos, assim como na área rural.

Seu trabalho é fundamental, tanto na iniciativa pública quanto privada. Alguns exemplos de atuação no mercado de trabalho:

 

  • Empresas de tratamento de água e esgoto;
  • Órgãos de controle e fiscalização de recursos ambientais;
  • Usinas de energia.

 

De acordo a Lei 4.950-A/1966, a tabela salarial do profissional engenheiro está vinculada ao valor do salário mínimo vigente e à jornada diária e estabelece o seguinte salário mínimo profissional (SMP):

 

  • Jornada de 6 horas: 6 salários mínimos;
  • Jornada de 7 horas: 7,25 salários mínimos;
  • Jornada de 8 horas: 8,5 salários mínimos.

 

Porém, em relação ao salário real, de acordo com a plataforma Salario.com.br, em 2020 a média salarial de um Engenheiro Ambiental é de R$6.505,63. Já a faixa salarial pode variar, em média, entre R$ 5.937,62 e R$ 14.224,65.

 

 

 


Perfil do profissional

 

Para entender o perfil do profissional, na prática, contatamos duas referências no setor.

Émilin e Fernando são os responsáveis pelo blog 2 Engenheiros.

E ambos têm dicas muito legais sobre o perfil do profissional de Engenharia Ambiental, e o que é necessário para ter sucesso na área.

 

Olha só:

“Vejo dois tipos de engenheiros/as, e isso vale para a engenharia ambiental também. Há os profissionais que se especializam numa determinada área de atuação, seja ela resíduos sólidos, tratamento de efluentes, hidrologia ou qualidade do ar (para citar algumas) e os profissionais generalistas.

Qual é o melhor? Depende. Vamos pensar dentro de uma empresa de consultoria ambiental. Ao realizar um estudo ambiental, você precisa de vários profissionais e em algumas situações, vai precisar de especialistas, por exemplo, especialista em fluxo de contaminantes na água subterrânea.

Mas você ainda pode ser generalista nesta situação, mas normalmente, ele será o coordenador do projeto, pois ele vai precisar conhecer um pouco de todas as áreas para gerenciar as equipes de diferentes áreas (geologia, biologia, geografia, hidrologia, etc). Além disso, vejo como diferencial saber programar, de forma a automatizar processos rotineiros (como relatórios de monitoramentos) e a criação de gráficos para os estudos.”

Fernando BS – Engenheiro Ambiental e de Segurança do Trabalho

 

“Vejo o engenheiro ambiental como ‘médico’ do meio ambiente, pois ele irá avaliar, diagnosticar, propor medidas e monitorar os resultados. É uma área com várias especializações, mesmo assim, não podemos sair pegando vários serviços diferentes e acabar entregando um produto de baixa qualidade. É uma profissão que exige estar sempre se atualizando, seja em especializações ou idiomas.

Não faça a graduação (para os acadêmicos) ou pós-graduação (para quem já esta formado) apenas por fazer, aproveite o máximo o conhecimento e a experiência passada nos cursos. Faça sempre a diferença para se destacar, busque sempre ser melhor a cada dia.”

Émilin CS – Engenheira ambiental

 

 

 

Gostei. E agora, por onde começo?

 

Ficou interessado na carreira de Engenharia Ambiental?

Para ter sucesso nesta carreira, é necessário cursar uma Faculdade ou Universidade que seja bem renomada no mercado.

Além disso, é necessário que o profissional esteja sempre atualizado, através de cursos específicos e especializações.

Se você quer continuar atualizado sobre as novidades, tendências e dicas para futuros profissionais da área das Engenharias, acompanhe o Joby.