tudo sobre engenharia civil card

07-08-2020

ENGENHARIA CIVIL – o Guia Definitivo: Curso, Profissão, Mercado, e mais!

Imhotep. Este provavelmente foi o nome do primeiro Engenheiro Civil da história.

Dizem que ele projetou e supervisionou a construção da Pirâmide de Djoser, considerada a primeira do Egito.

 

Por que estamos falando isso?

 

Bom, se você está pensando em fazer Engenharia Civil na faculdade, significa que escolheu um curso que te dá a chance de, literalmente, construir a história. E isso em um momento em que a disciplina pode passar por diversas mudanças.

 

Neste Guia Definitivo Sobre Engenharia Civil, reunimos tudo o que você precisa saber sobre:

O curso, a profissão, o mercado, as tendências e oportunidades.

 

Vamos lá?

 


O que é Engenharia Civil

tipos de engenharia
Montagem: Joby / Fonte: MEC

 

Gostem os outros engenheiros ou não, a Engenharia Civil é o Bombril das engenharias.

Ou seja, entre as dezenas de tipos de engenharia que existem, é com certeza a mais famosa.

É aquela dedicada à construção de obras como casas, edifícios, pontes, estradas, portos, aeroportos… Enfim, tudo que precisa de algum tipo de cálculo/estrutura para poder parar em pé.

 

Entendeu?

Legal. Então vamos para a parte mais complicada agora. Vamos falar sobre o que as engenheiras e os engenheiros civis fazem no dia a dia.

Por sinal, existem diversas (e boas) possibilidades de atuação e crescimento profissional.

 


A carreira em Engenharia Civil

 

Para exercer a profissão de Engenheiro(a) Civil, é preciso duas “coisinhas”:

1 –  Ter diploma superior em algum curso reconhecido pelo MEC (mais abaixo vamos listar alguns)

2 – Ser registrado no CREA, o Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia

 

Mas atenção!

 

Apesar de termos só dois itens nesta lista, isso não quer dizer que a tarefa é fácil. Algumas faculdades apresentam alta concorrência para passar no vestibular.

E, uma vez dentro, o caminho até se formar não é dos mais fáceis

 

Em relação à carreira, a perspectiva é bem interessante. Mas fique sabendo: nada virá de mãos beijadas.

A partir de agora você vai conseguir entender tudo isso.

 


O que faz um engenheiro civil

Pop Up Art GIF by molehill - Find & Share on GIPHY

 

Como você viu anteriormente, uma pessoa formada em engenharia civil pode construir um monte de coisas.

Mas não é só sair levantando prédios, pontes, ou o que for.

Para que tais obras se sustentem, é necessário uma série de cuidados, etapas e diferentes profissionais, com diferentes especializações.

Na explicação literal, a profissão se resume na projeção, gerenciamento e execução.

Porém, na prática, isso se ramifica muito mais.

 

As principais especializações e ramificações da Engenharia Civil:

 

🏗 Construção Civil (Engenheiro de Obra):

É quem acompanha a obra mais de perto. Aplica os processos construtivos e os materiais de construção, além de gerenciar a mão de obra (trabalhadores) e liderar equipes.

 

🛠 Materiais de Construção:

Estuda e desenvolve os materiais utilizados na construção, e suas técnicas de aplicação.

Busca aprimoramento, racionalização, e novas soluções para otimizar ($) os diversos processos construtivos.

 

📐 Cálculo estrutural:

É quem garante a estabilidade das construções.

Em sua rotina, utiliza diversos softwares de engenharia para definir o tipo de estrutura aplicada em uma obra (que pode ser em concreto armado, estrutura metálica ou mesmo de madeira), assim como o seu dimensionamento. Para isso, é necessário desenvolver um grande conhecimento sobre o comportamento de tais materiais.

 

 

🚇 Geotecnia:

Lida com a influência (e aproveitamento) dos solos e das rochas em todos os tipos de obras.

Sua atuação é fundamental em projetos como barragens, escavações, túneis, e até mesmo em casas e edifícios.

 

 

💧 Saneamento:

Desenvolve e executa projetos de sistemas de abastecimento de água, esgoto, resíduos, drenagem e irrigação pluvial. Também gerencia o lixo e seus sistemas de tratamento.

Falando nisso, a Gestão de Resíduos aparece na lista que criamos sobre as profissões do futuro.

 

🚌 Estradas e transportes:

É quem cuida da construção das estradas. Isso inclui, claro, a via em si, mas também as ferrovias, pontes, portos, aeroportos, entre outros.

Em seu trabalho, podemos incluir o planejamento, fiscalização e execução das obras. Mas, também, a influência do solo, interação com a comunidade, logística, mobilidade urbana, entre outros.

Para quem pensa em se especializar na área, recomendamos este texto.

 

🚧 Segurança do trabalho:

Esta é a pessoa responsável pela segurança de quem trabalha no dia a dia da construção. Busca eliminar o risco de acidentes, criando planos de prevenção e garantindo a sua execução.

 

Como você pôde ver, a partir daqui a linguagem já fica um pouco mais técnica.

Para entender MESMO como funcionam estas especializações, somente com a vivência nos estudos.

 

Aqui listamos mais algumas possíveis especializações da Engenharia Civil:

  • Instalações de energia
  • Instalação hidrossanitária
  • Impermeabilização
  • Projeto de Fachadas
  • Estruturas de Concreto e Estruturas de Aço
  • Ambiental
  • Produção

Para estas duas últimas, existe a possibilidade de fazer um curso específico para a profissão. Deixamos os links para você ver.

 

Onde um engenheiro civil pode trabalhar

Hired Money GIF by Originals - Find & Share on GIPHY

 

Você viu que a lista acima não era pequena, não viu?

Pois então. As possibilidades de trabalho variam conforme o caminho a ser trilhado pelo profissional.

Segundo o MEC, o Engenheiro Civil está habilitado para trabalhar em empresas de:

  • Construção civil
  • Obras de infraestrutura de barragens, de transporte e de saneamento;
  • Em obras ambientais e hidráulicas;
  • Em serviço público e privado
  • Em instituições de ensino e de pesquisa;
  • Em serviços autônomos.

 

Em resumo, um Engenheiro pode seguir carreira como CLT em empresas do ramo (em suas variadas finalidades), mas também na área acadêmica e no setor público.

Outra boa possibilidade é seguir carreira como autônomo.

Ou seja, trabalhar por conta, assumindo partes específicas de projetos conforme sua especialização.

 

Engenheiro Autônomo – Como isso funciona na prática?

COMO É SER UM ENGENHEIRO AUTÔNOMO

Bom. Para saber mais sobre esta possibilidade de carreira, procuramos um engenheiro de verdade para te explicar.

Albino Ebling é Engenheiro Civil Autônomo há mais de 30 anos, especializado na área cálculos.

Segundo ele:

A carreira como autônomo oferece possibilidades bem interessantes, mas exige muito esforço e disciplina.

Prós:

  • Adquire uma experiência mais ampla sobre a profissão
  • Trabalha de casa
  • Dono do próprio tempo (quanto mais trabalha, mais pode ganhar. E, ao mesmo tempo, tem liberdade para escolher os momentos de descanso)
  • Maior envolvimento nos projetos
  • Remuneração
  • Desenvolve habilidades de relacionamento com os clientes

Precauções:

  • Você precisa “se tornar necessário” para o projeto, e não apenas entregar o acordado
  • Influencia direta do momento econômico do país nos rendimentos pessoais
  • Disciplina
  • Você é quem faz tudo (comercial, cobranças, reuniões, contato com cliente, etc)

 


Tendências de mercado

6 tendências em engenharia civil joby.com.br

O mercado da Engenharia Civil é influenciado de perto pela situação econômica do país.

Neste sentido, as projeções no que diz respeito ao aquecimento do mercado (investimentos, dinheiro entrando e saindo), variam muito de acordo com o quesito.

 

Porém.

Quando o assunto é a tecnologia, algumas tendências são quase inevitáveis.

 

A carreira na Engenharia Civil promete passar, e já está passando, por uma série de mudanças com os avanços tecnológicos.

Impressoras 3D, a Internet das Coisas, Realidade Aumentada.

Tudo isso influencia. E muito mais.

 

Um artigo da Construction Placements reuniu 27 tendências da Engenharia Civil.

Aqui vamos listar as principais.

 

Vamos ver?

 

Realidade Aumentada:

realidade aumentada engenharia

Normalmente associada ao Marketing e Entretenimento, a Realidade Aumentada deve exercer alta influência na Engenharia Civil.

A tecnologia promete que profissionais e clientes possam andar pelas construções antes mesmos de elas existirem.

O que ajuda na inspeção e identificação de problemas, e, obviamente, nas vendas.

Mas o que se diz, é que estamos somente na ponta do Iceberg.

Hoje, um exemplo disso é o Augin.

O app, que até então é gratuito, possibilita que um pessoa veja o projeto “no mundo real”. Bem parecido com o que acontece no Pokemon Go, e em vários filtros do Instagram.

Você aponta o seu celular para um local, e consegue observar o projeto em realidade aumentada por diversos ângulos.

 

BIM – Building Information Technology

Essa é uma tendência mais técnica. Mas bem próxima de se tornar mainstream.

O BIM é um novo conceito de modelagem, com visualização 3D.

Com este tipo de programa, um engenheiro consegue ter uma visualização muito mais profunda do projeto, encontrando detalhes que as vezes só seriam observados a partir da construção.

Em uma linguagem mais leiga, podemos comparar com a troca do celular tijolo pelos smartphones. Ou com o surgimento de uma nova rede social.

É uma nova ferramenta de trabalho que deve tomar conta deste mercado.

Segundo o pessoal o Instituto E-Class, esta tecnologia é uma tendência tão forte, que está muito perto de se tornar requisito básico para os novos profissionais.

 

Olha só:

“Muitas empresas estão buscando hoje profissionais com este conceito de aplicação de BIM. Com ele, é possível implantar todas as ferramentas de compatibilização, planejamento, orçamentação, envolvendo então todo o processo físico de implantação do seu projeto, o que torna a tomada de decisão muito mais fácil para o empreendedor e o cliente.

Hoje, o BIM é uma realidade e necessidade. Desde 22 de agosto de 2019, está em vigor o Decreto 9983 do Governo Federal, que trata a abordagem do sistema BIM na construção civil: para contratação de projetos e obras da União, todos os processos construtivos devem estar na plataforma BIM.”

Wilson Marques – engenheiro civil – coordenador do curso de pós-graduação em Desenvolvimento e coordenação de projetos em BIM, no Instituto E-Class.

 

Por sinal, aqui fica um artigo bem legal que escreveram sobre a ferramenta.

BIM: Você está ficando para trás se não souber utilizá-lo

 

 

Impressão 3D

A impressão 3D é outra revolução latente na engenharia.

Com o uso deste tipo de tecnologia, é possível “imprimir” peças e componentes para uma obra, ou até mesmo construir casas e prédios inteiros.

Assista ao vídeo:

O blog MoBuss construção escreveu um artigo bem legal sobre a influência das impressoras 3D na Engenharia Civil.

Achamos interessante o que já vem sendo feito ao redor do mundo com a ajuda desta ferramenta. Casas, pontes, reparos em estradas e até mesmo um prédio de 80 andares em Dubai.

 

Aqui vamos listar outras tendências que prometem estar cada vez mais presentes no mundo da construção civil:

  • Presença de Drones nas construções
  • Maior preocupação com a sustentabilidade e impacto ambiental
  • Construção pré-moldada (trazendo escala e redução de custos)
  • Casas Inteligentes (uso de IoT – Internet das coisas)
  • Uso de robôs
  • Uso de apps (para facilitar comunicação e acompanhamento no desenvolvimento de projetos)
  • Home Analytics (uso de softwares para analisar o acompanhamento de visitantes em uma casa ou prédio comercial para controlar o uso da energia, luzes, temperatura, a abertura de janelas, entre outras coisas)

 


Como é a Faculdade de Engenharia Civil

Em média, a graduação em Engenharia Civil leva 5 anos para ser concluída.

As disciplinas iniciais do curso se baseiam principalmente em matemática, física e química. Mas também em lógica e probabilidade.

 

Para os interessados, é importante ter uma coisa em mente:

 

O início do curso tem um foco bem grande no aprimoramento dessas disciplinas.

O que significa que você só terá acesso às cadeiras focadas na Engenharia Civil propriamente dita lá pela metade do curso. Afinal, é preciso construir uma base sólida de conhecimento para que se consiga ir adiante.

 

Como resultado, embora algumas faculdades venham alterando a grade para evitar que isso aconteça, é comum ver alguns alunos se desmotivando neste começo de jornada.

No próximo tópico vamos mostrar o depoimento de um recém-formado.

 

Antes disso, listamos a grade do curricular do curso de engenharia, de acordo com o MEC.

  • Mecânica;
  • Legislação Saúde e Segurança do Trabalho;
  • Hidráulica e Hidrologia;
  • Sistemas Estruturais;
  • Geotecnia;
  • Computação
  • Gráfica;
  • Mecânica dos Sólidos;
  • Sistemas de Abastecimento de Água;
  • Obras de Construção Civil;
  • Desenho Técnico;
  • Eletricidade;
  • Meio Ambiente;
  • Processos de Gestão;
  • Coleta e Tratamento de Águas e Resíduos;
  • Sistemas de Transportes;
  • Geologia;
  • Materiais de Construção Civil;
  • Topografia;
  • Barragens e Obras de Terra;
  • Projetos de Edificações;
  • Obras Hidráulicas.

 

Gostou? Então vamos ver esta realidade na visão do aluno.

 

Versão do Aluno – Como isso funciona na prática?

como é estudar engenharia

Para entender melhor como está o Curso de Engenharia na atualidade, falamos com o Engenheiro recém-formado Leonardo Piaia.

Entre outras coisas, ele ressaltou justamente esta demora para o curso “começar de verdade”, assim como a amplitude dos conhecimentos desenvolvidos.

 

Sobre o curso

 

👉 O início do curso tem grande foco no aprendizado das disciplinas de matemática, física, probabilidade e lógica, que servirão como base para o desenvolvimento das atividades relacionadas à profissão

🙇 Disciplinas focadas na Engenharia Civil surgem somente um pouco antes da metade do curso, o que muitas vezes desmotiva os alunos, ocasionando em desistências

👷 Embora seja um curso que engloba diversas áreas, grande parte dos Engenheiros acabam optando por seguir a carreira na área da construção civil (engenheiro de obra).

👨‍💻 Os cursos poderiam focar mais em gestão e também proporcionar, juntamente com a teoria, o contato com softwares, estes que já são amplamente usados pelos profissionais no mercado de trabalho.

 

Cuidados para o início da carreira

 

⚠️ O recém formado pode encontrar algumas dificuldades. A grande maioria das empresas buscam profissionais com experiência. Diante disso, o estágio durante a graduação se faz de grande importância na formação do profissional.

 


Onde cursar engenharia civil

Como já falamos anteriormente, para se tornar um Engenheiro Civil, o único caminho é obter um diploma superior no curso de Engenharia Civil.

No Brasil, existem mais de 500 faculdades/universidades autorizadas pelo MEC a formar profissionais neste setor.

Quer encontrar as melhores, mais perto de você?

Vamos te ensinar como.

Primeiro, você acessa o site do e-MEC: https://emec.mec.gov.br

Vale avisar: é necessário ter o Adobe Flash Player Instalado (e desbloqueado).

Feito isso, ainda na guia Consulta Interativa, você verá um mapa do Brasil. Clique no estado que você preferir.

e-MEC passo 1

Depois selecione o curso. E, se quiser, um município.

e-MEC passo 2

Como você pode ver na imagem, na cidade de São Paulo-SP existem 52 instituições autorizadas.

 

As melhores faculdades para estudar:

Se você quer encontrar as melhores Faculdades de Engenharia Civil, existem duas principais opções.

Uma mais simples, que é o Ranking da Folha, e outra (bem) mais complexa, que é o Ranking do MEC.

Para facilitar a sua vida, vamos citar as 10 melhores de acordo com cada guia.

 

Ranking Universitário Folha

O Ranking Universitário Folha (RUF 2019) utiliza dois critérios de avaliação para o seu ranqueamento: ensino e mercado.

Aqui listamos as 10 faculdades/universidades de Engenharia Civil melhores avaliadas:

  • 1º – Universidade de São Paulo (USP)
  • 2º  – Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)
  • 3º – Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
  • 4º – Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
  • 5º – Universidade Federal do Rio Grande do SUL (UFRGS)
  • 6º – Universidade Federal do Paraná (UFPR)
  • 7º – Universidade de Brasília (UNB)
  • 8º – Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR – SP)
  • 9º – Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP)
  • 10º – Universidade Presbiteriana Mackenzie (SP)

Para acessar o ranking completo, clique aqui.

 

Ranking do MEC

Já no MEC, temos entre as notas de avaliação o tal CPC – Conceito Preliminar do Curso.

A avaliação considera questões como o desempenho dos estudantes, valor agregado pelo processo formativo e informações relacionadas às condições de oferta (corpo docente, infraestrutura e recursos didático-pedagógicos).

Bom, aqui listamos as 10 melhores faculdades de Engenharia Civil, segundo o MEC (2017):

  • 1º – Instituto Militar de Engenharia – IME / RJ
  • 2º – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina – IFSC / SC
  • 3º – Centro Universitário Farias Brito / CE
  • 4º – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Alagoas – IFAL / AL
  • 5º – Faculdade Unime de Ciências Exatas e Tecnológicas – FCT / BA
  • 6º – Centro Universitário – Católica de Santa Catarina em Joinvile / SC
  • 7º – Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro – UENF / RJ
  • 8º – Faculdade Anhanguera de Joinville / SC
  • 9º – Universidade Estadual de Santa Cruz – UESC / BA
  • 10º – Faculdades Integradas São Pedro – FAESA / ES

Para ter acesso à lista completa… bom, faça uma faculdade de jornalismo e um curso de Excel.

Brincadeiras a parte, aqui você encontra o link para o download da planilha do MEC (é meio complicada de entender).

 

 


Eu devo fazer engenharia civil? – o Perfil do Profissional

PERFIL DO ESTUDANTE ENGENHARIA CIVIL

Como você já deve ter percebido, um estudante do curso deve gostar de números. Do contrário, tem grandes chances de abandonar a faculdade no meio do caminho.

Mas ter afinidade com matemática (assim como física, química e lógica), não é o único componente na fórmula de um bom Engenheiro(a).

 

Você duvida?

 

Vamos começar pela resiliência. Sem ela, talvez você nem se forme, ou, mesmo que consiga, sua vida profissional pode ganhar ares bem mais dramáticos.

Abrindo um pouco mais a cabeça, chegamos nas skills de comunicação e trabalho em equipe. Por mais surpreendente que isto seja, elas estão entre as mais relevantes.

A razão disso é até bem óbvia: a rotina dos profissionais não envolve apenas números, mas também diversas reuniões, lidar com clientes, colegas de trabalho, parceiros de negócio, entre outros. Talvez isso seja uma má notícia pra você: mas desenvolver sua desinibição e capacidade de fala pode ser uma boa ideia.

Outro ponto importante é a organização e disciplina. Para quem é autônomo então, o autogerenciamento ganha ainda mais importância.

Também nesta linha, estar aberto às novas tecnologias, e continuar se atualizando ao longo do tempo, é altamente necessário.

Ou seja, é preciso “gostar” de estudar (mesmo que seja assim, com aspas).

Por fim, outro ponto interessante, que não necessariamente compõe o perfil de um estudante, mas pode te transformar em um dos bons, é o planejamento.

Como vimos anteriormente, algumas escolhas ao longo do curso podem fazer toda a diferença nos primeiros anos após se formar. Tenha isso em mente, cogite fazer um plano de carreira, e o seu caminho pode ficar mais fácil.

 


Quanto ganha um engenheiro civil

print google quanto ganha um engenheiro civil

Bom, se o Google diz… será que é assim mesmo?

Em parte é.

Estes R$ 7.737 seriam a média salarial nacional de um Engenheiro Civil, segundo o site Catho.

Se olharmos o Salario.com.br, o valor médio é bem parecido: R$ 7.529,14.

Acontece que o valor muda (e às vezes até bastante) conforme a empresa, a cidade, e o cargo. Segundo o portal vagas, por exemplo, um Diretor de Engenharia, pode ganhar mais de R$ 20mil.

Já para quem está no início de carreira, a diferença obviamente pende para menos: em média, R$ 4.747,33 mensais, segundo o portal Salário.

Como você pode ver, não existe verdade absoluta. O ideal é acessar estes portais que deixamos os links, e fazer uma pesquisa focada na sua cidade, e com o cargo que você procura.

Outra boa fonte é o Glassdoor.

Boa sorte!

 


O que o mercado está buscando?

Se você se decidiu pela Faculdade de Engenharia Civil, então já deve estar sonhando com o primeiro trabalho. Não é mesmo?

 

Então se prepare!

Você vai gostar do que separamos a seguir.

 

Conversamos com Laissa Rodrigues Souza, analista de RH na Lyon Engenharia, empresa com mais de 500 funcionários em Minas Gerais.

Ela nos enviou uma série de dicas para quem está em início de carreira.

Vamos apontar tudinho aqui.

Anote, tire print, salve o post entre os favoritos! Pois quem está oferecendo estas informações, é justamente quem pode te contratar no futuro.

Vamos lá?

 

Dicas para o seu início de carreira

Dicas da Laissa – Qual é o perfil do colaborador talentoso para os clientes que atendo na área de Engenharia?

👉 Habilidade para o trabalho colaborativo, receptivo e indutor do novo, sem aversão ao risco, aberto a processos criativos e que seja direcionado para resultados e inovação.

👉 É imprescindível, independente da área que irá atuar, ter agilidade (com foco em qualidade).

👉 Ter senso de dono e ser uma pessoa que não mede esforços.

👉 Que trabalha com foco em alcançar o melhor resultado para o projeto (obra), seja ele com foco em lucro ou um bom atendimento do cliente.

 

👨‍💼 Se for atuar na área – CONSULTIVA:

👉 Importante ter alguma vivência com Gerenciamento e/ou Fiscalização de obras e projetos.

👉 Curso de Excel avançado, é um dos primeiros requisitos que as vagas demandam, então quem deseja atuar na área precisa investir na formação. Além de sistemas como Project, Primavera ERP, Business Intelligence, AutoCAD, etc.

👉 Quanto a especialização, depende da vaga e empresa (Ex.: para Engenheiro de Projetos, geralmente é solicitado Pós em Gestão de Projetos ou algo semelhante).

⭐️ Dica: se o profissional deseja atuar em contratos de obras públicas, geralmente a Pós é demandada, vale estudar a área que deseja se especializar ao longo da graduação.

🕶 Perfil: Ser um profissional resolutivo, que saiba transitar tanto junto ao cliente quanto com equipes de nível mais operacional.

 

👨‍💼 Se for atuar na área – CONSTRUTIVA:

👉 Importante ter atuado em obra especificamente. Se for um profissional iniciante, as experiências de estágio acadêmico são consideradas para cargos de nível Técnico, Auxiliar ou Analista Júnior.

👉 A área industrial e de edificações, geralmente tem alta demanda de contratações e o profissional precisa ter boa leitura de projetos e conhecer bem o Excel e CAD.

👉 Quanto a especialização, dependerá muito do segmento.

🕶 Perfil: Profissional hands on, sem preguiça de andar e sem problemas com clima (vai passar muito frio ou calor na obra). Precisa saber se comunicar de forma clara, adaptando sua linguagem aos demais pares.

“O que eu sempre falo para os profissionais que estão iniciando na área: Nem sempre as habilidades que as empresas buscam estão ligadas a sua formação acadêmica. Ou seja, para se destacar em um mercado altamente competitivo, é preciso demonstrar confiança e ter propriedade da área que deseja atuar. Se deseja ser referência, invista tempo em disseminar conhecimento. Além da graduação, invista nas formações multidisciplinares e esteja em dia com as novidades de mercado.”

 

 

 


 

O que achou do nosso Guia Definitivo da Engenharia Civil?

Esperamos que faça bom proveito, e que tenha sucesso em sua carreira profissional!

Acesse o Joby e encontre os melhores conteúdos sobre Ciências Exatas e suas profissões.